Atividades


Voltar à Listagem

Agrupamento de escolas de Real


19 Maio 2020
“Meninos de todas as cores”
Durante este longo período de confinamento, os nossos meninos continuam a trabalhar.
Na disciplina de Cidadania visualizaram um filme, “Meninos de todas as cores”, filme este, realizado pelos alunos desta escola no ano letivo anterior. Posteriormente foi-lhes pedido para o ilustrarem ou fazerem um breve comentário.
Foi este o excelente resultado.
“Esta história fala-nos de meninos de várias cores que vivem em locais diferentes do nosso planeta. A história mostra-nos que são felizes com as suas cores: branco, amarelo, vermelho, preto e castanho.” (6º G Bruno Costa).

“Havia um menino branco que vivia na terra dos meninos brancos e que dizia: É bom ser branco porque é branco o açúcar, tão doce, porque é branco o leite, tão saboroso e porque é branca a neve, tão linda…
Mas certo dia, o menino partiu numa viagem de comboio e chegou a uma terra onde os meninos são amarelos. Arranjou uma amiga chamada flor de Lótus, que como todos os meninos amarelos, Dizia: É bom ser amarelo porque é amarelo o sol, é amarelo o girassol, e porque é amarela a areia da praia…
Continuou andando e chegou a uma terra de meninos vermelhos que diziam: É bom ser vermelho, porque é vermelho a cor das fogueiras, a cor das cerejas, e a cor do sangue bem encarnado…
Depois encontrou a terra do menino preto e depois continuou e encontrou a terra do menino castanho…
Quando o menino branco chegou á sua terra de meninos brancos, já dizia: É bom ser branco como o açúcar, amarelo como o sol, preto como as estradas e vermelho como as fogueiras e castanho como o chocolate!
E o menino branco aprendeu que afinal, mesmo sendo diferentes é bom ser de todas as cores!” (Ana Rita veiga 6º G).

“Quando vi o vídeo interpretei que independentemente da cor, da raça, da idade, do sexo, da nacionalidade, da língua, da origem, da tradição, estilo de cabelo, do peso, estilo de vida, da classe social, da religião, da fortuna, da crença, dos pensamentos, ou de qualquer outra situação, todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devendo agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.
Tudo isto nos leva para a IGUALDADE DE DIREITOS HUMANOS”. (David Rodrigues 6º D)

Todos somos diferentes fisicamente, mas no fundo somos todos iguais.
Não importa a cor da pele, o que interessa é sermos amigos e termos respeito uns pelos outros. (Álvaro Silva - 6º B)

A cor da pele não importa nada, porque somos todos iguais, e acima de tudo crianças. O que muda são as tradições e costumes. Não devemos fazer qualquer tipo de discriminação, baseada na cor da pele. (Gonçalo Noversa – 6º B.

A professora,
Teresa Santana